Batata literária – Fora do Mapa (Chrsitine Córdula Dantas)

Fora do Mapa
————–

Pro fim do mundo eu vou
Praquele mesmo recanto
que sempre me esqueço
sem nunca querer

Onde doces riachos
esquecidos de mim
me permitem em seus sonhos
eu mesma sonhar

Em suas cantigas e rumores
Brandos e aquosos
eu mesma, em silêncio.
cantar

No fim do mundo
onde tudo começa

Num tempo em que o novo
é o tempo passado do tempo
Onde céus repousam
quietos no mar
sem barco algum
à vista a passar

Mas onde ainda sim vejo
seu traço naval
que surge
Rasgando em meu peito
meu longínquo
Mapa Mundi

CCD 16/08/17

Deixe uma resposta